EVEREST-EMBALAGEM À VÁCUO

Máquina de embalagem à vácuo é grande aliada do setor alimentício

Para os empresários do ramo alimentício, umas das grandes preocupações é a validade dos produtos. Como são perecíveis, é necessário buscar alternativas para que eles possam ser consumidos no maior tempo possível, sem que causem danos à saúde dos consumidores. Isso é importante, pois o alimento demora para chegar às prateleiras dos supermercados, devido ao longo trajeto que geralmente precisa percorrer. Depois, ainda tem o tempo entre a compra e o consumo. Tudo isso faz com que estratégias de conservação sejam adotadas, de modo a realizar o abastecimento necessário, tanto nas casas, como nos restaurantes. A implantação de novas tecnologias dentro da produção das fábricas tem contribuído muito nesse processo e uma delas é a máquina de embalagem à vácuo.

Além da praticidade, a embalagem à vácuo proporciona a otimização do espaço nas prateleiras dos estabelecimentos e o aumento da validade. O motivo do prolongamento do prazo em que o produto pode ser consumido é a falta de oxigênio dentro da embalagem, já que o processo consiste em retirar todo o ar do saquinho. O procedimento também é fundamental para garantir ao consumidor qualidade e procedência. Como a embalagem é realizada dentro da empresa fornecedora, o cliente tem a certeza de que o alimento teve o mínimo contato com possíveis contaminantes no decorrer do trajeto.

A Everest, fabricante de máquinas seladoras seladoras, afirma que a embalagem à vácuo pode ser também utilizada por empreendedores que acabaram de abrir um novo negócio no ramo. Nada mais é do que uma alternativa para conquistar um espaço no mercado. “As máquinas seladoras embalam qualquer tipo de produto, desde carnes até frutas e queijos. Assim, o investimento no equipamento permite flexibilidade de utilização e pode ser bastante vantajoso” explica.

Padarias, rotisserias e açougues são os nichos que fazem melhor proveito da embalagem à vácuo e, consequentemente, usufruem dos diversos benefícios que ela apresenta. A ação dos microrganismos e o contato com oxigênio são os fatores determinantes para a deterioração de alimentos perecíveis. Essas ações são minimizadas quando eles são submetidos ao vácuo. Outra vantagem, é a conservação dos nutrientes, como vitaminas, minerais e as substâncias antioxidantes. Sem contar que após o preparo a cor e a textura são mantidas, proporcionando uma apresentação mais bonita. Inclusive, esse é um dos motivos fundamentais para optar por esse tipo de embalagem. Quanto mais benefício ela apresentar, melhor a avaliação no mercado, não só entre empresas, como também entre os consumidores.

A necessidade de preservação dos alimentos não é recente. Várias foram as técnicas para conservação adotadas no decorrer do tempo, como a desidratação e o resfriamento. Esses métodos possuem tanta relevância que são utilizados até hoje. Porém, apenas com a ascensão da embalagem à vácuo que os resultados foram aprimorados. Além dessa estratégia, outro recurso que pode ser utilizado para agregar valor ao produto embalado à vácuo é oferecer a opção sem casca. Muito comum, ela traz facilidade na preparação, seja em casa ou em restaurantes.

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>