Diante da crise, investimento na indústria pode mudar estatísticas

Diante da crise, investimento na indústria pode mudar estatísticas

Todo empresário sabe que é preciso estar atento ao mercado, ao desenvolvimento da economia, bem como às expectativas para os próximos meses no setor em que atua, de modo a planejar adequadamente o rumo dos negócios. Para auxiliar nesse cenário, existem estudos que têm por objetivo dar subsídio para a tomada de decisão, como a Sondagem da Indústria de Transformação, realizada pelo Instituto Brasileiro de Economia (IBRE) da Fundação Getúlio Vargas (FGV). A prévia da Sondagem da Indústria de setembro de 2018 sinaliza queda de 2,9 pontos do Índice de Confiança da Indústria (ICI) em relação ao número final de agosto, para 96,8 pontos, o menor desde outubro de 2017. Isso sinaliza a necessidade urgente de investimento na indústria, pois só é possível alcançar bons resultados quando se aperfeiçoa a prestação do serviço, oferecendo novas possibilidades ao consumidor.

Segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o segmento representa 21% do PIB do Brasil, mas responde por 51% das exportações, por 68% da pesquisa e desenvolvimento do setor privado e por 32% dos tributos federais (exceto receitas previdenciárias). Isso significa que para cada R$ 1,00 produzido na indústria, são gerados R$ 2,32 na economia como um todo. Dada tamanha importância, é necessário aumentar a produtividade, de modo a contribuir cada vez mais para a economia do país. Isso, por sua vez, exige investimento na indústria, em todos os setores das empresas, desde maquinário e profissionais até a estrutura.

Além de pesquisas que apontam o cenário econômico, também é interessante estar atento às tecnologias que são um grande investimento na indústria. Constantemente, empresas lançam novos equipamentos com diferentes novidades para otimizar a fabricação dos mais variados produtos. Muitos deles são capazes de proporcionar o aumento da produtividade, reduzir custos e modernizar a maneira de trabalhar. Essa atualização também permite que manutenções e trocas de itens, quando necessário, sejam realizadas de forma mais prática e rápida. Assim, achar peças de reposição de máquinas antigas não é mais uma necessidade, sem contar que não se corre o risco de paralisar os serviços.

De acordo com a Everest, empresa de máquinas seladoras, há uma série de questões importantes para serem levadas em consideração ao realizar o planejamento de investimento na indústria. Pontos como a satisfação do empregado e as possibilidades que o maquinário adquirido pode oferecer são fundamentais no momento da compra. “É interessante que o empresário tenha a visão de proporcionar o aumento da produtividade, sempre respeitando as devidas condições de trabalho nas linhas de produção”, afirma. Optar por equipamentos de qualidade permite múltiplas alternativas que, se implantadas adequadamente, farão diferença nas próximas sondagens do setor.

O cenário econômico do país e o perfil do consumidor, que é modificado por uma série de circunstâncias o tempo todo, certamente influencia na produtividade. Mesmo que com alta capacidade de produção, é a demanda que dita o sucesso ou o fracasso da empresa, mas é justamente nesse momento de crise que o investimento na indústria é importante, visto que melhorar os serviços ajuda no movimento da economia. Essa tomada de decisão assertivas por parte de muitos empresários faz com que as estatísticas melhorem consideravelmente.

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>