EVEREST_blog_SETEMBRO_vacuo

Alimentos semi prontos, embalados a vácuo ou congelados são tendência

É usual que os hábitos alimentares se modifiquem com o passar do tempo, rotinas diferentes, desejos variados e até mesmo os avanços tecnológicos influenciam na forma como nos alimentamos. Como a correria e falta de tempo se tornou algo comum nos dias atuais, buscarmos as formas mais práticas de nos alimentar, assim os alimentos semi prontos, congelados e embalados a vácuo tomaram conta do mercado. A comida caseira muitas vezes é trocada por lasanhas prontas ou outro alimento que ao ser levado ao micro-ondas fica prontos em instantes. Mesmo optando por estes alimentos em diversas ocasiões, é comum que as pessoas tenham dúvidas do quão saudável esta alimentação é em comparação a tradicional
O congelamento e a embalagem a vácuo são métodos de armazenamento que não alteram muito o caráter nutritivo do alimento, visto que não há, obrigatoriamente, adição de produtos químicos como os conservantes, assim possuem melhores propriedades nutricionais que os alimentos desidratados e enlatados. Na contramão, os alimentos semi prontos são totalmente industrializados e quase nada nutritivos. A melhor forma de armazenamento e embale dos alimentos deve ser testada para que não altere características como sabor, nutrientes e aparência. Algumas verduras, por exemplo, não podem ser congeladas ou embaladas a vácuo, pois ficam queimadas ou danificadas.
Saiba mais sobre cada método de conservação e produção de alimentos.

Semi prontos
Nos alimentos semi prontos é comum a adição de diversos componentes químicos para que eles tenham uma vida útil maior. Pela grande adição de sódio e outros aditivos, algumas pesquisas apontam cerca de nove vezes mais sódio do que em um alimento comum, estes alimentos são prejudiciais à saúde. Os alimentos semi prontos, normalmente, são mantidas congeladas ou desidratadas, mesmo com a grande quantidade de conservantes químicos.

Congelados
O feijão, arroz, massas, carnes, doces, alimentos do ramo de panificação, sopas e refeições pré-cozidas são exemplos de produtos que podem ser congelados. Para que o alimento dure por longos períodos através deste método, ele deve ser mantido com temperatura entre – 8°C a -18°C, quanto menor a temperatura maior o tempo de vida útil do alimento com preservação de suas características. Cuidados como higienizar bem os alimentos e retirar qualquer parte deteriorada antes do congelamento também ajudam a prolongar a duração dos alimentos congelados.
Só o congelamento já é suficiente para armazenar os alimentos por longos períodos, porém é comum que seja feito na indústria também outro método de conservação simultaneamente, como a redução da quantidade de água no alimento que auxilia também na desaceleração da multiplicação dos microrganismos.

Embalado a vácuo
Manter o alimento in natura, fresco e sem qualquer tratamento térmico, é mais nutritivo do que os industrializados, cozidos ou congelados. Esta é a intenção dos fabricantes ao embalar seus produtos a vácuo, visto que assim eles não sofrerão alterações que o farão perder as características sensoriais e nutritivas. Normalmente são embalados a vácuo, alimentos como presuntos, cortes de carnes, queijos firmes, salames e mortadelas.
Com baixa concentração de oxigênio, há redução da atividade enzimática e microbiana, o que mantém estes alimentos preservados por mais tempo. Para produzir embalagens a vácuo basta apenas possuir recipientes plástico e máquinas seladoras. De acordo com a Everest Seladoras, com a máquina e material em mãos materiais, não é necessária grande capacitação para produzir as embalagens, pois o próprio manual do equipamento auxilia no manuseio e todo o processo é bem simples”, explica.

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>